Publicado por: luzcameranimacao | junho 8, 2009

Sinopse – Procurando Nemo

procurando-nemo-poster04

Título original: Finding Nemo

Gênero: Infantil,Aventura

Ano: 2003

País de origem: Estados Unidos

Distribuidora: Buena Vista

Duração: 100 min.

Classificação: livre

Língua: Inglês

Cor: Colorido

Som: DTS Dolby SDDS Digital

Diretor: Andrew Stanton

A turma dos estúdios Pixar se superou em Procurando Nemo, uma aventura divertida feita em parceria com a Disney. Notável pelo espetacular fundo do mar com milhões de cores, o filme tem o cenário mais impressionante jamais visto em um desenho animado. A película conta a história de um peixe neurótico, Marlin (voz de Albert Brooks), em busca de seu filho desaparecido, Nemo (voz de Alexander Gould). O filme não chega a ser páreo, artística ou comercialmente, a Toy Story ou Monstros S.A., mas deverá agradar muito à platéia. Com John Lasseter no comando da produção, Nemo marca a estréia na direção de Andrew Stanton (co-diretor de Vida de Inseto), roteirista das quatro produções da Pixar. Nemo tem 400 irmãos rebanhados entorno de sua mãe e um pai superprotetor que manteria o filho na coleira para sempre se pudesse. Todo preocupado em levar Nemo a seu primeiro dia na escola, Marlin entra em pânico quando o peixinho, depois de ser acusado pelo pai de ser um mau nadador, dá uma escapulida para explorar um barco que flutua, distante do coral onde moram. Desta vez, porém, a ansiedade de Marlin é justificada: um mergulhador pesca Nemo e leva-o para dentro do barco. Na sua procura pelo filho, Marlin é auxiliado por Dory (voz de Ellen DeGeneres), uma “peixa” azul distraída e entusiasmada que ajuda o nervoso pai a manter um pouco a calma. Logo eles encontram o simpático Bruce (Barry Humphries), um tubarão do bem que tenta conter seus instintos assassinos. “Faz três semanas que não boto um peixe na boca”, anuncia ele, ao lado dos amigos Anchor e Chum, todos tentando com relutância se abster da dieta carnívora. Assasina de Aquários

O começo do desenho é excepcional por sua beleza. Animadores de computação reconhecem os desafios de representar o universo aquático e a equipe da Pixar gastou anos pesquisando e desenvolvendo soluções para os problemas. O trabalho compensou. As imagens são gloriosas, exibindo o oceano em vários graus de iluminação, movimento e brilho. Nemo acaba sendo colocado no aquário de um dentista de Sydney. Seus companheiros capturados são um bando de peixes bacanas, liderados pelo carismático Gill (voz de Willem Dafoe). Este se preocupa constantemente com uma fuga, principalmente pelo temor da sobrinha do dentista, Darla, uma pequena assassina de peixinhos de aquário. Marlin e Dory tentam chegar ao porto de Sydney, ao mesmo tempo em que os novos amigos de Nemo planejam a escapada do consultório, protagonizando uma corrida desesperada contra o tempo. Outra ajudante da causa é a tartaruga marinha Crush, uma surfista de 150 anos e com espírito adolescente, além de um pelicano desastrado, Nigel. Embora a ação e o diálogo sejam ágeis e espertos, o filme não segura a onda o tempo todo. A preocupação neurótica de Marlin, que é o fio condutor da história, acaba sendo chata, enquanto que Dory também é tagarela demais – alguns cortes nas cenas com o par não fariam mal. Também faltou um vilão proeminente, que temperaria a aventura, e um roteiro mais costurado. Mesmo sem o brilho de Toy Story ou Monstros, Nemo é inteligente e imaginativo em geral, com imagens tão bonitas que valem o ingresso.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: